Tel: +55(24) 2271-1124  |  Email: folha@folhapopular.net.br




Parceiros



Após um ano, Palácio de Cristal permanece fechado

Autoria: Redação  |  Fotos: Divulgação


Passado um ano do início das intervenções para melhorias no Palácio de Cristal - orçadas em R$ 1,1 milhão - as obras pouco avançaram e o prédio histórico, que é um dos principais atrativos turísticos e um dos bens tombados mais preciosos da cidade, permanece de portões trancados, jardins esburacados e cercado por materiais de obras. A prefeitura informou que as obras devem ser retomadas esta semana. O início do trabalho para reforma de sanitários, acessibilidade e iluminação externa completou um ano neste domingo (04). O atrativo teve os portões trancados em 27 de janeiro deste ano em função de intervenções que seriam realizadas no pátio e jardins. Pouco tempo após o início das intervenções que originaram os buracos em toda extensão da área externa, parte das obras foi embargada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

O embargo, no início de fevereiro, ocorreu uma vez que as escavações na parte externa não constavam do projeto aprovado pelo órgão de preservação. O IPHAN exigiu adequações, entre as quais uma estrutura de suporte para estudos arqueológicos. Embora o embargo seja parcial, as obras foram totalmente paralisadas, uma vez que a empresa que venceu o processo de licitação abandonou a obra.

Em agosto a prefeitura havia informado que as intervenções seriam retomadas em setembro, o que não ocorreu.

galeria de imagens desta notícia

deixe seu comentário



 



comentários

Os comentários não expressam a opinião da Folha Popular ou de seus representantes e colaboradores e são de inteira responsabilidade das pessoas que os escreveram.

Nenhum comentário



outras notícias



A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .

Voltar ao topo