Parceiros



Procuradores da Lava Jato no Rio não liberam dados sigilosos para auxiliar de Aras na PGR

Autoria: Redação  |  Fotos: Gil Ferreira



Os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato no Rio de Janeiro se negaram a passar informações sigilosas para a subprocuradora-geral da República Lindôra Maria Araújo, nomeada para o posto pelo procurador-geral da República, Augusto Aras.

Segundo os investigadores do MPF-RJ, caso haja a necessidade de envio de dados sigilosos, a Procuradoria Geral da República (PGR) terá que fazer um pedido oficial para cada um dos juízes responsáveis por cada processo.

Lindôra Araújo é coordenadora do grupo da operação Lava Jato no âmbito da PGR.

 


Pedido de providências
Na última sexta-feira (26), os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná acionaram a Corregedoria do Ministério Público Federal após uma divergência com a PGR sobre o compartilhamento do banco de dados da operação.

O caso envolve uma visita, nas últimas quarta (24) e quinta-feira (25), de Lindôra Araújo ao grupo do Paraná.

 

galeria de imagens desta notícia

deixe seu comentário



 



comentários

Os comentários não expressam a opinião da Folha Popular ou de seus representantes e colaboradores e são de inteira responsabilidade das pessoas que os escreveram.

Nenhum comentário



outras notícias



Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .


A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Voltar ao topo