Parceiros



Estado promove ações de apoio à cultura durante a pandemia

Autoria: Redação  |  Fotos: Moskow


O enfrentamento ao novo coronavírus exigiu do poder público capacidade de inovação. A Secretaria de Cultura e Economia Criativa tem realizado diversas ações de apoio à produção artística fluminense, além de promover projetos solidários e de entretenimento para o público em geral por meio da internet.

Durante a pandemia, a pasta estadual conseguiu operacionalizar, por exemplo, o Fundo Estadual de Cultura, que estava parado há 22 anos. Com parte do valor deste fundo, a secretaria realizou o “Cultura Presente nas Redes”, que recebeu 6.149 inscrições. Quase 2 mil ações culturais em todo estado com pagamento de premiação de R$ 2,5 mil, totalizando R$ 3,750 milhões de investimento direto para o pequeno produtor cultural em todo território fluminense foram encaminhadas. As produções nas plataformas digitais têm previsão de começar no mês que vem.

“Com o Fundo Estadual de Cultura, conseguimos fomentar a cultura em todas as regiões do estado em uma época de pandemia. Muitos profissionais estão necessitando deste aporte, que será importante também para exibição dos seus trabalhos nas plataformas digitais. Já estamos viabilizando um novo edital para fazer compra antecipada de ingressos, garantindo a manutenção de teatros, cinemas e equipamentos culturais diversos. Além disso, também criamos um gabinete humanitário para auxiliar os fazedores de cultura, que estão impossibilitados de exercer os seus trabalhos neste momento. Já atendemos mais de 6 mil famílias ligadas ao setor cultural. Com muito diálogo, buscamos sempre alternativas para minimizar os problemas que afetam todos os profissionais da área”, destacou a secretária de Estado de Cultura e Economia Criativa, Danielle Barros.

A Secretaria de Cultura e Economia Criativa também autorizou 48 projetos aprovados em edital de 2019 da Lei de Incentivo à Cultura. A liberação do valor total de R$ 16,5 milhões foi possível após a análise da comissão de editais, com redução de 30% dos valores inicialmente propostos. Com investimento médio de R$ 344 mil por projeto, foram contempladas iniciativas da capital e do interior. Do total de recursos aportados 54,1% dos projetos serão desenvolvidos na cidade carioca, mas 31,3% no interior. Enquanto o isolamento social permanecer, os proponentes vão iniciar os períodos de pré-produção e produção dos espetáculos.
A secretaria também apoiou o lançamento de um estudo sobre “o impacto da Covid-19 na economia criativa do Rio de Janeiro“. A pesquisa online foi realizada numa parceria com o cRio – think tank da ESPM Rio – e o Observatório de Economia Criativa da Bahia (OBEC BA).   

galeria de imagens desta notícia

deixe seu comentário



 



comentários

Os comentários não expressam a opinião da Folha Popular ou de seus representantes e colaboradores e são de inteira responsabilidade das pessoas que os escreveram.

Nenhum comentário



outras notícias



Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .


A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Voltar ao topo