Parceiros



Estado apresenta Pacto Social pela Saúde e pela Economia

Autoria: Redação  |  Fotos: Eliane Carvalho



O secretário de Desenvolvimento Econômico, Energia e Relações Internacionais, Lucas Tristão, apresentou, nesta quarta-feira (20), no Palácio Guanabara, o Pacto Social pela Saúde e pela Economia do Estado do Rio de Janeiro. O documento estabelece critérios objetivos de orientação à sociedade fluminense quanto às condições necessárias para a retomada das atividades econômicas, para garantir a saúde e dar previsibilidade à economia. Dois parâmetros vão balizar a retomada da economia fluminense: a evolução da pandemia e a capacidade hospitalar ofertada. Bandeiras Vermelha, Amarela e Verde serão adotadas para comunicar à população e ao setor produtivo sobre as orientações que nortearão a abertura de serviços, assim como a circulação de pessoas. Os ‘alertas’ serão feitos semanalmente, sempre às sextas-feiras, em parceria com a Secretaria de Saúde, com base na análise de informações disponíveis.

“Estamos otimistas. Acreditamos que a observância dos critérios aqui apresentados é imprescindível para o apontamento das medidas a serem tomadas. Nossa equipe está trabalhando em conjunto com a Secretaria de Saúde. Após muitos debates definimos este plano. Precisamos dar alguma margem de previsibilidade ao mercado em geral, para os empreendedores individuais, indústrias e empresas. Resultados positivos nos indicadores mostram a oportunidade de flexibilização, assim como resultados negativos anunciam a necessidade do retorno ou de novas restrições”, afirmou Lucas Tristão. 

Segundo o subsecretário de Indústria, Comércio e Serviços, Guilherme Mercês, o nome Pacto Social pela Saúde e pela Economia do Estado do Rio de Janeiro foi escolhido porque a melhoria de métricas para a definição de medidas, sejam de flexibilização ou recrudescimento de ações, precisa do apoio da população. 

“O pacto apresenta as orientações de comportamento e protocolos de operação sempre condicionados às diretrizes de saúde. Sabemos da nossa responsabilidade em oferecer estrutura hospitalar, mas também estamos convocando a população para estabelecer com o governo um pacto, já que o comportamento da pandemia depende também da atitude de cada um da sociedade”, ressaltou.  

galeria de imagens desta notícia

deixe seu comentário



 



comentários

Os comentários não expressam a opinião da Folha Popular ou de seus representantes e colaboradores e são de inteira responsabilidade das pessoas que os escreveram.

Nenhum comentário



outras notícias



Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .


A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Voltar ao topo