Parceiros



Profissionais alertam para importância de exercícios físicos e mentais para idosos

Autoria: Redação  |  Fotos: Leonardo Esterci

 

Os idosos são as maiores vítimas da pandemia do novo coronavírus ao redor do mundo. O fato de representarem a grande maioria do número de óbitos coloca as pessoas com mais de 60 anos no grupo de risco e, consequentemente, faz com que elas sigam as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde para ficarem em casa.

Na Zona da Mata, profissionais de diferentes áreas trabalham para manter corpo e mente dos idosos ativos durante a quarentena, para que o confinamento seja o menos prejudicial possível, tanto do ponto de vista físico, quanto do psicológico.

Paulo Silva busca cumprir todas as recomendações. O empresário de 65 anos, que mora em Juiz de Fora, costuma ir à academia há alguns anos. Devido ao surto da Covid-19, tem ficado em casa, mas realiza os trabalhos físicos enviados pelo personal trainer.

De acordo com Paulo, além de se manter ativo, cumprindo a cartilha de trabalhos físicos, os exercícios permitem que o tempo passe mais rápido, quebrando o ócio.

"A necessidade é grande de se precaver. Na minha idade a gente não pode mais transitar livremente. Em casa a gente fica ocioso, e o exercício é uma coisa a mais para passar o tempo. Além disso, tira também um pouco da cabeça as preocupações dessa pandemia", destacou.

Leonardo Esterci é o educador físico que acompanha Paulo no dia a dia, agora à distância. Ele tem atendido aos clientes através de aplicativo de mensagens e redes sociais. Após algumas semanas de adaptação à nova realidade imposta pela pandemia, enviando vídeos e listas de treino para os alunos, ele afirma que o retorno tem sido positivo.

Por trabalhar com muitos idosos e não poder estar próximo a eles devido aos protocolos de distanciamento social, ele explica qual tem sido a principal preocupação com os alunos.

"O que eu tenho tido cuidado é com a intensidade dos treinos. Procuro montar atividades com níveis moderados para não fazer efeito contrário. A ideia é fortalecer o sistema imunológico, não enfraquecê-lo", explicou.

galeria de imagens desta notícia

deixe seu comentário



 



comentários

Os comentários não expressam a opinião da Folha Popular ou de seus representantes e colaboradores e são de inteira responsabilidade das pessoas que os escreveram.

Nenhum comentário



outras notícias



Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .


A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Voltar ao topo