Parceiros



Empresas do Centro-Norte podem se inscrever em prêmio ambiental

Autoria: Redação  |  Fotos: Divulgação



A Firjan vai premiar as melhores práticas de desenvolvimento sustentável no estado do Rio. A edição 2020 do Prêmio Firjan Ambiental está com as inscrições abertas até 09 de abril. A iniciativa reconhece práticas empresariais que contribuem para o avanço da agenda do desenvolvimento sustentável, com foco na proteção ambiental, no equilíbrio econômico e no bem-estar social.

Mais uma vez, o Prêmio vai considerar como um dos critérios de avaliação, a contribuição dos projetos aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), da Organização das Nações Unidas (ONU).

A premiação é dividida em cinco categorias: Água e Efluentes; Biodiversidade e Serviços Ecossistêmicos; Mudança do Clima e Eficiência Energética; Resíduos Sólidos; e Relação com Públicos de Interesse. Podem participar empresas, associações, sindicatos, instituições de pesquisa, terceiro setor, universidades e demais instituições com projetos concluídos ou em fase de implantação, com resultados mensuráveis em 2018 ou 2019.

“O Prêmio Firjan Ambiental reconhece e dá visibilidade às iniciativas e aos projetos empresariais que geraram impactos ambientais, sociais e econômicos positivos no estado do Rio de Janeiro. Representa o esforço das indústrias fluminenses no caminho do desenvolvimento sustentável, uma vez que privilegia a conservação de recursos naturais, ao mesmo tempo em que gera resultados econômicos e benefícios sociais positivos”, destaca o gerente de Sustentabilidade da Firjan, Jorge Peron.

Em 2018, a EcoModas foi premiada na categoria Gestão de Resíduos Sólidos. O projeto Jeans Ecofashion reaproveita calças jeans para o desenvolvimento dos calçados sustentáveis da marca friburguense. Não apenas o jeans é reutilizado na composição dos calçados, como também o tecido usado no forro interno é oriundo da reciclagem de garrafas pet; a etiqueta é feita a partir do reaproveitamento de retalhos de couro e a palmilha é feita da espuma das fábricas de bojos de sutiãs do polo de moda íntima de Friburgo. Já o solado é feito de plásticos retirados do meio ambiente e a embalagem rústica é feita com sacos de batatas recolhidos em uma rede de supermercados.

Nas edições anteriores, o Prêmio contou com a inscrição de 381 projetos.

 

galeria de imagens desta notícia

deixe seu comentário



 



comentários

Os comentários não expressam a opinião da Folha Popular ou de seus representantes e colaboradores e são de inteira responsabilidade das pessoas que os escreveram.

Nenhum comentário



outras notícias



Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .


A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Voltar ao topo