Parceiros



Sérgio Cabral tem visitas e direito de ver TV suspensos

Autoria: Redação  |  Fotos: Fabio Motta



O ex-governador do Estado do Rio de Janeiro Sérgio Cabral teve o direito de receber visitas e de ver televisão suspenso por dez dias. A punição foi determinada pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) nesta terça-feira (9).

Durante vistoria realizada pela Corregedoria da Seap no Presídio Pedrolino Werling de Oliveira, no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, Cabral e outro detento foram flagrados com uma quantidade de dinheiro acima do permitido nas celas.

A Seap não afirmou qual era o valor que estava com os presos, mas esclareceu que o montante máximo que é possível ser mantido por detentos é de 10% do salário mínimo, ou R$ 95,40. O dinheiro é permitido para ser usado na cantina do presídio.

Eles vão responder a uma comissão técnica pela falta, além de perder os dois benefícios.

Em novembro do ano passado, o Ministério Público encontrou camarão, queijo de cabra e bacalhau, entre outros produtos, nas celas onde estavam detidos presos da Lava Jato no Rio.

 
Preso desde 2016
Sérgio Cabral está preso desde novembro de 2016. Ele é apontado como o chefe de uma organização criminosa que, segundo a Justiça, desviava e lavava dinheiro de contratos públicos.

O ex-governador é réu em 24 processos da Lava Jato e já foi condenado em oito deles, em primeira instância. As penas somam mais de 183 anos de prisão. O ex-governador também é réu em processos do Ministério Público do Rio.

galeria de imagens desta notícia

deixe seu comentário



 



comentários

Os comentários não expressam a opinião da Folha Popular ou de seus representantes e colaboradores e são de inteira responsabilidade das pessoas que os escreveram.

Nenhum comentário



outras notícias



Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .


A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Voltar ao topo