Tel: 1  |  Email: folha@folhapopular.net.br




Parceiros



Faça silencio: hoje vou falar de amor.

06/6/2017 10:14 - por Elaine de Jesus Guimarães

Preciso pedir licença a todos os poetas, e ao Criador pela ousadia de falar sobre o que Ele nos deixou de herança, ainda que rejeitada por alguns é bem verdade, confuso para muitos, medo de vários, mas o único caminho possível para todos nós, pois ainda que a ciência encontre curas e causas, que o homem passeie por saturno, que o dinheiro compre e venda muitas pessoas, é o amor o único caminho possível para tudo o que realmente é necessário. Entregue a humanidade ao sonho, a poesia, ao encanto, comece a pregar o amor por onde você estiver, carregue-o nos olhos, pois só assim o mal não achara passagem, isso é ingenuidade dirão, pois então seja inocente, seja diferente desse mundo de espertos solitários e enlameados. Faça silencio: hoje vou falar de amor, e não estranhe caso surja nessas linhas rabiscadas palavras como saudade, tempo, flores, alegria, alma, paixão, coração, pois falando de amor, falamos de tudo, e de muito do que desconhecemos em nós, falando de amor nos revelamos, pois ninguém consegue falar de amor sem iluminar a alma, que de tão reluzente força parece querer ser transparente; falando assim, a gente se deita em flor e sorri, mas não se esqueça, por favor: hoje vou falar de amor. Faça silencio e perdoe se acaso o relato me fazer chorar, ando com o peito submerso de saudade e silencio, vagando pelo tempo, enquanto o amor não adormece em meus braços, ando dizendo ao vento o que já não é segredo, respirando fundo, lembrando teu sorriso, e a cor de teus olhos que rentes aos meus iluminam as madrugas onde logo nasce um novo dia que parece anunciar: é eterno, coisa de muitas vidas, escrito e dirigido, intenso ao passo em que se torna calmaria nos teus lábios que sinto tão meus, perdoe lhes contar sobre o mistério de certo abraço, mas a esperança que há em meu peito quer fazer morada em um cantinho do mundo: casa com rede, flores e todo esse charme de amor bonito e cheio de encanto, casa de paz, pra casar, namorar, e ser feliz lembrando esse sonho ainda que em dias tão vazios. Caso o assunto lhe chateie ou não lhe pareça adequado ao momento político, econômico, psicológico, ou o que for julgar: rasgue a pagina, apague o link, esqueça... Mas por favor, faça silencio: hoje vou falar de amor. O amor é único sentimento capaz de esperar, acompanhe a sua vida: nove meses pra nascer, alguns anos até o primeiro amor, vários outros até solidificar amigos verdadeiros os quais você compartilhara toda a vida, alguns outros anos para conhecer o amor próprio, mais alguns anos de espera até conseguir amar o que você tem que fazer, mais algum tempo para contemplar o amor, senti-lo dentro de si, e ter a certeza de que tudo deu certo, de que a vida é bonita... Respirar fundo não para mandar embora a angustia, mas sim agradecer a plenitude, ainda que não se ausente do esforço de cada passo até a contemplação de seu desenho individual de felicidade, pois é isso, cada um de nós tem seu desenho individual de felicidade, portanto que tal colorir o seu? Faça silencio, estou falando de amor para você que se pergunta o que ele é, o que faz, e a que caminhos leva. Faça silencio o amor é tudo, mas não foi feito para quem não acredita, para quem duvida, e principalmente para aqueles que não o escolheram. O que é o amor? O amor é tudo, mas não se esqueça: faça silencio, pois ele só acontece para quem acredita! D.S.L

outros colunistas

notícias



Assine nossa NewsLetter !

Por favor, digite seu Nome e Email

Digital Newsletter

Para cancelar inscrição, por favor clique aqui» .


A Folha

Capa
Expediente
Contato

Redes Sociais

Facebook
Twitter
Youtube

Segurança

Acesso Restrito
Webmail

Voltar ao topo